Boas Práticas de Fabricação: garantia de qualidade e satisfação do cliente

Há muito tempo que a qualidade dos alimentos produzidos e comercializados deixou de ser um diferencial competitivo e se tornou um requisito fundamental para as empresas do ramo alimentício. Os consumidores estão cada vez mais exigentes e com disponibilidade de informações de forma muito rápida, avaliando não apenas as qualidades sensoriais da alimentação (como aparência, sabor, aroma, etc.), mas também o ambiente onde ele é produzido e vendido, como forma de inferir se aqueles produtos possuem a segurança necessária para o consumo.

Assim, manter a qualidade dos alimentos se tornou uma obrigação, dando a garantia de que esse não provocará uma doença no consumidor, seja esta física ou emocional.

Todos os alimentos, se contaminados por micro-organismos patogênicos, podem transmitir doenças, sendo em grande parte leves, mas também podem ser severos, dependendo do organismo de cada indivíduo. Questões emocionais também geram um desconforto muito grande no consumidor, como encontrar um fio de cabelo em um alimento.

Em função disso, no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) regula uma série de normas e obrigações legais que todas as empresas que produzem, comercializam ou distribuem alimentos precisam seguir. São um conjunto de medidas que devem ser adotadas com o objetivo de garantir a qualidade sanitária dos alimentos. Os requisitos exigidos vão desde as instalações físicas até higiene pessoal e dos locais de trabalho, sendo conhecidas como Boas Práticas de Fabricação (BPF). A adoção de BPF deve ser feita por qualquer indústria ou serviço de alimentação, como restaurantes, padarias, lancherias, quiosques…

Implementar as BPF vai muito além de cumprir uma obrigação legal. É o mecanismo para garantir a segurança e qualidade dos alimentos.

Com a aplicação das BPF, se obtêm uma padronização dos processos, desde a recepção da matéria prima até a entrega ao consumidor final, assim como a manutenção e higienização do ambiente de produção e consumo, além dos equipamentos e utensílios. As BPF são consideradas uma importante ferramenta da qualidade para a obtenção de condições adequadas de segurança dos alimentos.

Alguns benefícios da aplicação das BPF:

  • Processos padronizados, o que reduzem custos de insumos para limpeza e manutenção de equipamentos e estrutura.
  • Menos desperdício de alimentos,desde a matéria-prima até o produto acabado, reduzindo perdas para a empresa.
  • Melhoria nos controles internos, garantindo melhor gestão da produção e da venda do produto acabado.
  • Satisfação e fidelização do cliente, ao garantir alimentos padronizados e manutenção da qualidade dos mesmos,
  • Imagem positiva da empresa,com seus clientes avaliando a qualidade das instalações e produtos, o que atrai novos clientes e melhora o resultado do negócio.

Portanto, investir em Boas Práticas de Fabricação não é apenas um cumprimento de lei e desperdício de recursos, mas a garantia de qualidade para gerar resultados ao negócio, com o retorno financeiro e a satisfação do cliente.